Saúde do adulto

Auto-estima: 4 passos para se sentir melhor sobre si mesmo

Se você tem baixa auto-estima, aproveitar o poder de seus próprios pensamentos e crenças para mudar a forma como você se sente sobre si mesmo. Comece com estes quatro passos para uma auto-estima saudável.

Baixa auto-estima pode afetar negativamente a praticamente todos os aspectos de sua vida, inclusive seus relacionamentos, seu trabalho e sua saúde. Mas você pode tomar medidas para aumentar a sua auto-estima, mesmo que você tenha sido abrigar uma má opinião de si mesmo desde a infância. Comece com estas quatro etapas.

Passo 1: identificar as condições ou situações preocupantes

Pense sobre as condições ou situações que parecem esvaziar a sua auto-estima. Gatilhos comuns podem incluir:

  • A apresentação de negócios
  • A crise no trabalho ou em casa
  • Um desafio com o cônjuge, amado, colega de trabalho ou outro contato próximo
  • A mudança nas circunstâncias da vida, como a perda de um emprego ou de uma criança sair de casa

Passo 2: tornar-se consciente de pensamentos e crenças

Depois de identificar as condições ou situações preocupantes, preste atenção aos seus pensamentos sobre eles. Isto inclui a sua auto-fala - o que você diz a si mesmo - e sua interpretação do que significa a situação. Seus pensamentos e crenças pode ser positivo, negativo ou neutro. Eles podem ser racional, baseada na razão ou fatos, ou irracional, baseada em falsas idéias.

Veja também

Auto-estima: 4 passos para se sentir melhor sobre si mesmo

Passo 3: desafio pensamento negativo ou imprecisas

Seus pensamentos iniciais não pode ser a única maneira possível de ver a situação - para testar a precisão dos seus pensamentos. Pergunte-se se a sua visão é consistente com fatos e lógica, ou se outras explicações para a situação poderia ser plausível.

Saúde do adulto. Pensamento tudo-ou-nada.
Saúde do adulto. Pensamento tudo-ou-nada.

Esteja ciente de que às vezes é difícil reconhecer imprecisões no pensamento, no entanto. A maioria das pessoas tem modos automáticos, de longa data de pensar sobre suas vidas ea si mesmos. Estes pensamentos de longa data e crenças podem se sentir normal e factual, mas muitos são, na verdade, apenas opiniões e percepções.

Também preste atenção aos padrões de pensamento que tendem a corroer a auto-estima:

  • Pensamento tudo-ou-nada. Você vê as coisas como quer tudo de bom ou ruim. Por exemplo: "Se eu não tiver sucesso nesta tarefa, eu sou um fracasso total."
  • Filtragem mentais. Você vê únicos pontos negativos e me debruçar sobre eles, distorcendo a sua visão de uma pessoa ou situação. Por exemplo, "Eu cometi um erro em que o relatório e agora todo mundo vai perceber que eu não tenho até este trabalho."
  • Convertendo positivos para negativos. Você rejeita suas realizações e outras experiências positivas, insistindo que eles não contam. Por exemplo, "Eu só fiz bem no teste, porque era muito fácil."
  • Saltar para conclusões negativas. Você chegar a uma conclusão negativa, quando pouca ou nenhuma evidência suporta. Por exemplo, "Meu amigo não respondeu ao meu e-mail, então eu devo ter feito alguma coisa para fazê-la com raiva."
  • Sentimentos confundindo com os fatos. Você confundir sentimentos ou crenças com fatos. Por exemplo, "Eu me sinto como um fracasso, então eu devo ser um fracasso."
  • Auto humilhações. Você subestimar a si mesmo, se colocar para baixo ou usar o humor auto-depreciativo. Isso pode resultar de uma reação exagerada a uma situação, como cometer um erro. Por exemplo, "eu não mereço nada melhor."

Passo 4: ajustar seus pensamentos e crenças

Agora substitua pensamentos negativos ou imprecisas com precisão, pensamentos construtivos. Tente estas estratégias:

  • Use declarações esperançosas. Mime-se com bondade e encorajamento. O pessimismo pode ser uma profecia auto-realizável. Por exemplo, se você acha que sua apresentação não está indo bem, você pode tropeçar na verdade por ele. Tente dizer-se coisas como: "Mesmo que seja difícil, eu posso lidar com essa situação."
  • . Perdoar a si mesmo Todo mundo comete erros - e os erros não são reflexões permanentes sobre você como pessoa. Eles estão isolados momentos no tempo. Diga a si mesmo: "Eu cometi um erro, mas isso não faz de mim uma pessoa má."
  • Evite 'deveria' e 'deve' declarações Se você achar que seus pensamentos estão cheios dessas palavras, você pode estar colocando exigências exageradas sobre si mesmo -. Ou sobre os outros. Remover estas palavras de seus pensamentos pode levar a expectativas mais realistas.
  • Concentre-se no positivo. Pense sobre as partes boas de sua vida. Lembre-se das coisas que têm ido bem nos últimos tempos. Considere as habilidades que você usou para lidar com situações desafiadoras.
  • Etiquetagem perturbador pensamentos. Você não precisa reagir negativamente a pensamentos negativos. Em vez disso, pense de pensamentos negativos como sinais de experimentar novos padrões saudáveis. Pergunte a si mesmo: "O que posso pensar e fazer para tornar isso menos estressante?"
  • Incentive-se. Dá-se crédito para fazer mudanças positivas. Por exemplo, "Minha apresentação não poderia ter sido perfeito, mas meus colegas fizeram perguntas e manteve-se envolvido -. Que significa que eu realizei meu objetivo"

Esses passos podem parecer estranho no começo, mas eles vão ficar mais fácil com a prática. Quando você começa a reconhecer os pensamentos e crenças que estão contribuindo para a sua baixa auto-estima, você pode combatê-los ativamente - o que irá ajudá-lo a aceitar o seu valor como pessoa. Como sua auto-estima aumenta, a sua confiança e sensação de bem-estar são susceptíveis de subir.

Veja também

Saúde do adulto